Mianmar aceita entrada de voluntários estrangeiros

Mianmar permitirá a entrada no país de voluntários estrangeiros para ajudar as vítimas do ciclone Nargis, anunciou o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, após um encontro com o líder da junta militar que governa o país, Than Shwe.

AFP |

"Than Shwe concorda em autorizar (a entrada) de todos os trabalhadores humanitários", disse Ban depois de uma reunião de mais de duas horas com o governante birmanês.

Ao ser questionado se esta decisão poderia ser considerada um avanço importante, o secretário-geral da ONU respondeu: "Assim eu penso".

Than Shwe, que chegou a se recusar a responder as ligações de Ban Ki-moon após a passagem do ciclone há três semanas, se recusava até esta sexta-feira a autorizar a entrada em grande escala de ajuda humanitária estrangeira para socorrer as vítimas da catástrofe natural, que deixou 133.000 mortos e desaparecidos.

O secretário-geral da ONU está desde quinta-feira em Mianmar para tentar convencer o regime a abrir o país para operações de apoio aos 2,4 milhões de desabrigados.

Ao fim do encontro na capital Naypiydaw, Ban Ki-moon afirmou à imprensa que Than Shwe estava de acordo em tornar possível a entrada de "todos os trabalhadores humanitários, independente da nacionalidade".

O líder birmanês também aceitou que o aeroporto de Yangun seja utilizdo como plataforma internacional para a distribuição de ajuda.

"Tive um ótimo encontro com o generalíssimo, em particular sobre o tema dos trabalhadores humanitários", disse Ban.

"Than Shwe adotou uma posição muito flexível neste assunto", acrescentou.

Ao ser perguntado se acreditava em Than Shwe, Ban Ki-moon disse que o governante birmanês "fez sua declaração diante de altos comandantes militares".

hla/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG