Mianmá estima em 10 mil número de mortos por ciclone

BANGCOC - A passagem de um ciclone matou 10 mil pessoas e outras 3.000 estão desaparecidas em Mianmá, disse um diplomata nesta segunda-feira depois de um encontro com o ministro do Exterior, Nyan Win. A mensagem básica foi que eles acreditam que o número provisório de mortos está em cerca de 10 mil, com 3.000 desaparecidos, afirmou um diplomata presente ao encontro à Reuters. Agências de ajuda disseram que centenas de milhares de pessoas estão desabrigadas e sem água no país governado por uma junta militar.

Reuters |

  • Governo birmanês declara estado de emergência

    Os preços de alimentos e combustíveis dispararam em Yangon na segunda-feira, e as agências de ajuda humanitária têm dificuldades para entregar suprimentos de emergência e chegar às áreas mais atingidas pelo ciclone Narrais.

    AFP
    gabi
    A passagem do ciclone causou estragos pelas
    ruas de Yangun
    A junta militar, que governa o país há 46 anos e não conta com a simpatia do Ocidente, não fez um pedido de ajuda desde que a tempestade de categoria 3, cujos ventos chegaram a 190 quilômetros por hora.

    Em Yangon, mesmo os prédios mais resistentes tiveram seus tetos arrancados, o que indica que os danos foram severos nas periferias da cidade de 5 milhões de habitantes, onde predominam as choupanas.

    Michael Antera, chefe do departamento de desastres da Cruz Vermelha Internacional, disse que os estoques de suprimentos de emergência estão sendo distribuídos em Mianmá, mas eles vão precisar de mais.


    Mianmá está localizada no sudeste asiático


    Leia mais sobre: ciclone

    • Leia tudo sobre: mianmá

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG