México terá vacinação em massa contra gripe suína após 60 mortes

O governo do México anunciou estar preparando uma campanha de vacinação em massa para deter o avanço de uma nova variedade de gripe suína que teria provocado a morte de 60 pessoas no país desde a metade de março. Escolas e universidades na região da capital do país, Cidade do México, foram fechadas para evitar mais contaminação.

BBC Brasil |

Na quinta-feira, o ministro da Saúde mexicano, José Córdova, fez um pronunciamento em rede nacional pedindo à população que evite a contaminação pela doença.

"Estamos enfrentando um novo vírus de gripe, que agora é uma epidemia respiratória controlável. Seus sintomas são febre acima de 39 graus que aparece repentinamente, tosse, fortes dores de cabeça, musculares e nas juntas, irritação nos olhos e secreção nasal. Como resultado, o Ministério da Saúde recomenda que as pessoas evitem lugares lotados ou eventos onde o comparecimento não seja estritamente necessário", afirmou.

Além de evitar lugares lotados, o governo também aconselhou a população a evitar algumas formas de contato físico e o compartilhamento de objetos de cozinha como canecas e pratos.

Também foram registrados sete casos não fatais doença no sul dos Estados Unidos, nos Estados da Califórnia e do Texas, mas ainda não foi confirmada a ligação entre as ocorrências mexicanas e americanas.

Mutação

A gripe suína é diagnosticada apenas em porcos ou em pessoas que têm contato regular com estes animais.

O ministro da Saúde José Córdova afirmou que a nova variante da gripe suína parece ter sofrido uma mutação nos porcos e foi transmitida para humanos.

Fadela Chaib, porta-voz da OMS, confirmou que a organização notou uma "atividade incomum de gripe" a partir do final do mês de março.

De acordo com Chaib foram registradas 57 mortes na Cidade do México e todas essas vítimas tinham os sintomas da gripe. Outras três mortes foram registradas na cidade de San Luis Potosí, na região central do México. A porta-voz da OMS acrescentou que existem outros 800 casos suspeitos.

Esta nova variedade da gripe suína foi confirmada em pelo menos 16 mortes, com outras 44 mortes ainda sendo analisadas, segundo o governo mexicano.

O correspondente da BBC na Cidade do México Stephen Gibbs afirma que a doença afetou principalmente homens entre 25 e 44 anos.

Gibbs acrescenta que, devido à falta de vacinas, os funcionários do setor de saúde do país serão a prioridade da campanha de vacinação.

No centro da Cidade do México, segundo o correspondente, muitas farmácias informaram que já esgotaram os estoques de máscaras cirúrgicas, pois muitos tentam evitar a contaminação pela doença.

O correspondente da BBC acrescenta que especialistas nos Estados Unidos e no México ainda estão tentando confirmar se o surto mexicano tem ligação direta com os casos detectados no sul dos Estados Unidos.

Anne Schuchat, porta-voz do CDC afirmou que ainda não se sabe a extensão do problema.

"Ainda não sabemos como está se espalhando e, certamente, não sabemos a extensão do problema. A boa notícia é que todos os sete pacientes se recuperaram - um deles precisou ser internado, mas já saiu do hospital. Até o momento não parece ser uma gripe muito grave", afirmou.


Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG