México tem 15º prefeito assassinado desde 2010

Promotoria diz que crime está relacionado à vingança, e não ao crime organizado

EFE |

O prefeito do município mexicano de Temoac, Abraham Ortiz Rosales, foi assassinado na segunda-feira com um tiro no rosto, informou uma fonte oficial. A promotoria do Estado de Morelos, onde está localizado Temoac, descartou que se trate de um atentado do crime organizado, como ocorreu com os outros 14 prefeitos que foram assassinados no México desde 2010.

"Associado a um caso automobilístico, o prefeito de Temoac, Abraham Ortiz Rosales, levou um disparo na rosto proveniente de uma arma de fogo de curto calibre", assinalou a procuradoria de Morelos.

O procurador Pedro Luis Benítez Vélez afirmou que, pela forma como o prefeito foi atacado, "pode ser descartada (a hipótese de) um atentado relacionado com o narcotráfico", indicando que pode se tratar de um ato de vingança.

Vélez explicou que Ortiz Rosales parou sua caminhonete, "o que indica que conhecia o assassino, que aproveitou essa circunstância para matá-lo com um só disparo".

Em 2010, 13 prefeitos mexicanos foram assassinados supostamente por membros do crime organizado, alguns depois de terem sido sequestrados. Já em 2011, em 7 de janeiro, o prefeito de Zaragoza, Saúl Vara Rivera, foi encontrado morto com um tiro na cabeça no Estado de Nuevo León.

    Leia tudo sobre: méxiconarcotráficocartéis de drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG