México se oferece como mediador em crise sobre bases militares na Colômbia

Bogotá, 13 ago (EFE).- O presidente mexicano, Felipe Calderón, ofereceu hoje a mediação de seu país para ajudar a solucionar a crise entre a Colômbia, o Equador e a Venezuela, sobre o acordo que permitirá que forças americanas possam utilizar bases militares em território colombiano.

EFE |

Em entrevista coletiva com o líder de Estado colombiano, Álvaro Uribe, em Bogotá, Calderón afirmou que o México, na posição de secretário pro tempore do Grupo do Rio, está disposto a ajudar a resolver crise entre os três países.

"Estamos sempre dispostos a ajudar pelas vias do diálogo, da razão, do entendimento e do acordo, na busca da solução para qualquer controvérsia em países irmãos, sempre e quando seja em um marco respeitoso de sua soberania e houver a disposição das partes de contar com a participação mexicana", assegurou.

Calderón, em visita oficial a Bogotá, declarou que respeita a decisão de Uribe de negociar um acordo com os Estados Unidos para o uso de pelo menos sete bases militares em território colombiano, para controlar o narcotráfico.

"De acordo com os princípios de política externa do México, (...) nós respeitamos a decisão que qualquer país assumir em função da salvaguarda imprescindivelmente sua soberania e a segurança dos cidadãos", disse Calderón, que finaliza hoje uma visita de dois dias à Colômbia e vai em seguida para o Uruguai.

Além disso, afirmou que o crime organizado "não atua de maneira isolada, nem atua somente nos âmbitos nacionais".

"O crime organizado deve ser combatido também de maneira organizada e comprometida em nível internacional", disse. EFE fer/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG