México registra 89 mortes e 4,821 infectados pela gripe

México, 27 mai (EFE).- As autoridades mexicanas informaram hoje que o número de mortes confirmadas no país por causa da epidemia de gripe suína aumentou para 89, quatro a mais que o número da terça-feira, e os contágios subiram para 4,821 mil, 100 a mais que no balanço anterior.

EFE |

O Ministério da Saúde mexicano afirmou, em comunicado, que "os casos com início de sintomas recentes são muito poucos" e que "o aumento nos números dos confirmados corresponde a amostras que já se tinham e que se encontravam em estudo".

Afirmou que a epidemia de gripe suína no México "continua com sua tendência de baixa", mas pediu que a população continue com as medidas de prevenção, como lavar frequentemente as mãos e evitar espirrar sem cobrir a boca com um lenço.

As 89 mortes correspondem a 1,8% do total dos casos de contágios confirmados, dos quais 48 são mulheres e o resto, homens. Dos mortos, 75,3% tinham entre 20 a 54 anos, de acordo com o ministério.

Entre as vítimas fatais, havia 24 donas de casa, 7 menores de idade, 18 trabalhadores independentes, 14 empregados privados e oito estudantes, os outros tinham outras ocupações.

As 32 entidades do país registram casos confirmados de contágio e a maior parte se concentram na capital, nos estados de San Luis Potosí, México, Veracruz, Jalisco e Hidalgo.

No mundo, acrescentou o ministério, o vírus se propagou a 46 países, onde há 13,686 mil casos, e os Estados Unidos é o que registra mais contágios, 6,764 mil.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE gt/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG