México recebe com cautela anúncio americano de reforço da segurança na fronteira

O governo do presidente Felipe Calderón reagiu nesta terça-feira com cautela à decisão anunciada pelos Estados Unidos de reforçar a segurança em sua fronteira com o México, um dia antes da visita oficial da secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

AFP |

"As ações dos Estados Unidos são condizentes com a cooperação bilateral de combate ao crime organizado", disse em uma entrevista coletiva a chanceler mexicana Patricia Espinosa, ao comentar o anúncio de que Washington mobilizará de 300 a 400 agentes federais a mais para proteger a fronteira.

Sobre o relatório divulgado pela secretária americana de Segurança Interna Janet Napolitano, Espinosa indicou: "anotamos, acompanhamos com muita atenção, ainda é um tema em discussão".

Assim como Hillary, Napolitano também tem uma visita oficial marcada, e deve chegar ao México no início de abril. As duas precedem a viagem do presidente Barack Obama, que estará no país vizinho nos dias 16 e 17 do próximo mês.

Espinosa destacou que, tanto no México quanto nos EUA, "há a consciência de que as atividades de grupos criminosos são uma ameça para os dois países", que estão determinados, afirmou, a "acabar com o tráfico de armas, de precursores químicos e de recursos financeiros ilícitos".

"A administração do presidente Barack Obma foi muito clara em apontar que seu compromisso na relação com o México é com a cooperação e o diálogo a respeito da soberania de nossos países", declarou a chanceler, acrescentando que o governo americano reconhece o esforço do México para combater o crime organizado.

Sobre Hillary Clinton, Espinosa disse ser uma pessoa "que muitos admiram e respeitam no México", e declarou estar confiante de que sua visita contribuirá para fortalecer as relações entre "duas nações vizinhas e amigas, além de parceiras".

O assunto da segurança ocupará um espaço especial na visita de Clinton, por ser "um dos temas mais relevantes da agenda binacional" EUA-México, estimou. Sobre a imigração, ressaltou que o governo Obama já demonstrou uma "atividade construtiva e de clara cooperação para encontrar uma solução a longo prazo".

sem/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG