México propõe reduzir 30% de suas emissões até 2020

Copenhague, 16 dez (EFE).- O presidente do México, Felipe Calderón, vai propor na Cúpula da ONU sobre a Mudança Climática (COP15), em Copenhague, uma redução de 30% no aumento das emissões do país até 2020 em relação aos níveis atuais, sempre que contar com apoio financeiro e tecnológico.

EFE |

Calderón antecipou nesta quarta-feira que este compromisso se somará amanhã ao já adotado de reduzir as emissões de gás carbônico em 50 milhões de toneladas até 2012.

O presidente mexicano também anunciará nesta quinta-feira a intenção de que as emissões em seu país alcancem o teto máximo em 2020 para depois se juntar aos objetivos globais de redução de 50% até 2050.

Para cumprir todos estes objetivos, Calderón defenderá na cúpula a aprovação do chamado "Fundo Verde", uma iniciativa para financiar a adaptação e a mitigação da mudança climática nos países pobres.

Caso o fundo seja aprovado, os detalhes de seu funcionamento seriam definidos nos próximos meses e na próxima cúpula sobre a mudança climática, marcada para dezembro de 2010 no México.

Calderón ressaltou que o México contribuirá para aproximar os países em desenvolvimento e os desenvolvidos e pediu que a cúpula não seja um confronto entre os dois grupos, mas sim desafio entre o homem e a natureza.

"Estamos preparados para que, a partir do conseguido em Copenhague, os anseios dos países e da Humanidade de ter compromissos claros e estratégias certas e eficazes contra a mudança climática possam se concretizar no México", disse o presidente, que discursa amanhã no plenário da conferência. EFE td/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG