México: primeira paciente com gripe suína foi menina de seis meses

O primeiro caso conhecido de gripe suína no México envolveu uma menina de seis meses, do estado de San Luis Potosí (norte), que sobreviveu à doença em fevereiro passado, revelou nesta quinta-feira à AFP o laboratório encarregado da vigilância epidemiológica.

AFP |

"Foi uma menina de San Luis Potosí, de seis meses, que está viva", e o contágio do vírus A (H1N1) não se deu por contato com animais, disse à AFP Celia Alpuche, diretora do Instituto de Diagnóstico e Referência Epidemiológica do México (INDRE).

Até o momento, os primeiros pacientes conhecidos da gripe suína eram uma mulher, de 39 anos, do estado de Oaxaca (sul), que faleceu, e um menino, de cinco anos, de Veracruz (leste), que sobreviveu. Os dois, também vítimas de contágio humano, foram diagnosticados em meados de abril passado, quando o México declarou o alerta sanitário para o vírus A (H1N1).

Após o caso da criança em San Luis Potosí, que apresentou os sintomas da gripe suína em 24 de fevereiro, "amostras positivas" revelam que houve infecções em março na Baixa Califórnia (noroeste), em San Luis Potosí e na Cidade do México.

Alpuche estimou que a origem exata da gripe suína será difícil de determinar, mas destacou que as primeiras amostras do vírus procedem de zonas onde há pouco contato com animais.

shn/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG