Por Lizbeth Diaz TIJUANA, México (Reuters) - Forças de segurança do México prenderam o líder do cartel de drogas Eduardo Arellano Félix, um dos traficantes internacionais mais procurados pelas autoridades antidrogas dos Estados Unidos, depois de um tiroteio na cidade de Tijuana.

Arellano Félix, conhecido como "O médico", era um importante membro de um cartel familiar na violenta cidade de Tijuana, na fronteira com os EUA, e enfrenta uma acusação de tráfico de drogas há cinco anos.

"Com o apoio da Polícia Federal, o exército adentrou a vizinhança de Chapultepec onde, sob fogo, deteve Eduardo Arellano Félix", afirmou o ministro da Defesa no domingo em nota.

Arellano Félix foi preso no sábado depois de um tiroteio entre mais de 100 policiais e soldados que deixou uma residência de três andares na cidade repleta de buracos de bala. Os Estados Unidos haviam oferecido uma recompensa de até 5 milhões de dólares pela sua captura.

O presidente Felipe Calderon já enviou dezenas de milhares de tropas e policiais federais para combater as gangues de drogas desde o final de 2006, mas as prisões de importantes líderes do tráfico foram poucas.

A família Arellano Félix dominou o tráfico de cocaína e maconha para a Califórnia nos anos 1990, e era temida por sua eliminação cruel de seus inimigos.

Acredita-se que Eduardo comandava o cartel ao lado de sua irmã Enedina, que continua solta, depois que outros membros da família foram presos ou mortos.

Francisco Arellano Félix, o irmão mais jovem de Eduardo, foi condenado à prisão perpétua nos EUA em novembro, depois de ter sido capturado enquanto pescava na costa de La Paz, no México.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.