Quito, 6 set (EFE).- A Embaixada do Equador no México recebeu uma solicitação de informação adicional da Secretaria de Relações Exteriores do México sobre o pedido de extradição de Lucía Morett, mexicana que sobreviveu ao bombardeio colombiano no Equador em março de 2008, informou hoje a Chancelaria equatoriana.

A justiça mexicana, de acordo com os requisitos que estabelece o Tratado de Extradição entre ambos os países, "devolveu o expediente integral deste caso e solicitou ao juiz que pediu a extradição da estudante que detalhe o tipo de solicitação formulada, entre outros aspectos de ordem jurídica", explica um comunicado.

Lucía é acusada no Equador de atentar contra a segurança nacional depois que as autoridades a encontraram nos restos do acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) bombardeado pela Colômbia em 1º de março de 2008, radicado em um enclave da selva equatoriana.

A Chancelaria do Equador informou hoje que tramitou à Presidência da Corte Nacional de Justiça a solicitação da Secretaria mexicana de outorgar mais informação sobre o processo contra Lucía. EFE ic/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.