México, 30 abr (EFE).- As autoridades mexicanas impediram, nos últimos dias, que cinco pessoas com sintomas da gripe suína pegassem um voo internacional, graças aos exames realizados no Aeroporto Internacional da Cidade do México (AICM), informou hoje o ministro dos Transportes, Juan Molinar Horcasitas.

Os passageiros, que estão sob observação enquanto o quadro médico deles é estudado, tinham diferentes destinos no exterior, os quais as autoridades não especificaram, acrescentou o ministro em entrevista coletiva.

Molinar Horcasitas analisou a situação das telecomunicações e dos transportes do país, cujas atividades, segundo as autoridades, estão asseguradas.

O Governo do México, que até o momento contabilizou 12 mortos pela gripe causada pelo vírus AH1N1 e 248 infectados, ordenou nesta quarta-feira a suspensão das atividades "não fundamentais" na Administração pública entre esta sexta-feira e o dia 5 de maio.

O ministro ressaltou que Estados Unidos e os países da União Europeia (UE), que têm mais contato com o México, não suspenderam os voos à nação, mas admitiu que "houve uma redução do tráfego", a qual qualificou de "normal" e que não foi quantificada.

No entanto, alguns países latino-americanos interromperam as operações aéreas ao México, como Peru, Cuba e Argentina.

Segundo Molinar, as autoridades implementaram "operações de verificação da saúde" nos terminais aéreos do país, "particularmente focalizados, mas não exclusivamente, em passageiros internacionais".

"Nesta primeira fase estamos trabalhando com ações nos oito principais aeroportos do país", o da Cidade do México, Cancún, Monterrey, Los Cabos, Puerto Vallarta, Guadalajara e Toluca.

Nesses locais, por onde passam cerca de 90% dos passageiros, foram instaladas câmeras térmicas para medir a temperatura corporal dos viajantes.

Já nos 92 principais terminais de ônibus do país são distribuídos diariamente 200 mil questionários aos usuários e também ocorrem controles médicos.

Em relação ao transporte de carga, tanto aéreo quanto marítimo e terrestre, ele informou que está totalmente assegurado, assim como a circulação de veículos pelas rodovias e estradas do país. EFE rac/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.