México faz apreensão recorde de drogas

O governo mexicano comemorou nesta sexta-feira duas importantes apreensões de drogas. Em Tijuana, na fronteira com os Estados Unidos, o Exército apreendeu pelo menos 12 toneladas de maconha, o maior carregamento da droga já apreendido desde que o governo enviou os militares para combater o narcotráfico.

BBC Brasil |

AFP
Submarino caseiro levava cocaína

Na costa do Pacifico, a Marinha confiscou quase seis toneladas de cocaína encontradas dentro de um submarino caseiro, de 10 metros de comprimento, em uma operação que recebeu ajuda do serviço de inteligência americano.

A apreensão de maconha em Tijuana foi descrita pelo general Sergio Aponte Polito, que comanda as operações militares na região, como "a mais importante" feita durante o atual governo.

De acordo os militares, cerca de três toneladas foram encontradas dentro de um carro roubado, na quinta-feira. O restante foi descoberto nesta sexta-feira.

O general disse que o episódio é "mais um sinal" de que a decisão do governo de enviar o Exército para combater o narcotráfico na região foi acertada.

A operação contra o submarino foi iniciada na quarta-feira, quando a embarcação foi interceptada. A Marinha levou quase dois dias para conseguir rebocar o submarino até a costa.

Segundo a Marinha, o submarino trazia o carreganento de cocaína da Colômbia. Quatro tripulantes colombianos foram detidos.

O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Michael Chertoff, disse que o serviço de inteligência americano forneceu informações para as forças mexicanas.

"Nós compartilhamos informações com a Marinha mexicana, mas a Marinha mexicana agiu sozinha", disse Chertoff, em visita à capital do México.

A Marinha mexicana disse que aumentou as patrulhas na região em que o submarino foi encontrado.

Campanha

O presidente do México, Felipe Calderón, assumiu o poder em dezembro de 2006 com a promessa de combater a violência relacionada ao tráfico de drogas.

Em sua campanha contra o narcotráfico, Calderón enviou o Exército para as regiões mais afetadas.

Mais de 25 mil soldados foram deslocados para combater os cartéis que controlam o narcotráfico entre o México e os Estados Unidos.

O Exército mexicano afirma que já apreendeu mais de 500 toneladas de maconha neste ano, apenas no Estado da Baixa Califórnia.

No entanto, segundo o correspondente da BBC Mundo em Tijuana, Emilio San Pedro, apesar de ter sido comemorada, esta última apreensão de maconha, por maior que seja, é apenas simbólica e não deverá afetar a cúpula dos cartéis de drogas mexicanos.

San Pedro afirma que muitos moradores de Tijuana dizem estar agradecidos ao Exército por tornar as coisas mais difíceis para os narcotraficantes.

Segundo o correspondente, porém, as autoridades mexicanas sabem que os cartéis são extremamente organizados e que não têm planos de abandonar um negócio que rende milhões de dólares a cada ano.

Leia mais sobre: cocaína - México

    Leia tudo sobre: drogas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG