México, 4 ago (EFE).- A decisão do Governo do Texas de executar amanhã o mexicano José Ernesto Medellín uniu vários setores do país, que buscam tentar frear sua execução e exigem que os Estados Unidos cumpram uma decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ).

As ações de protesto, jurídicas e diplomáticas foram realizadas por parentes de Medellín, organizações civis a ativistas, assim como o Governo e o Congresso, passando pela Igreja Católica do México.

Há quatro anos, um movimento similar derrubou a decisão de executar o mexicano Osvaldo Torres em Oklahoma, cujas autoridades trocaram a pena capital pela prisão perpétua.

No caso de Medellín, as esperanças são poucas desde que o governador do Texas, Rick Perry, declarou que não acatará a decisão da CIJ.

Perry é conhecido por não ceder às pressões nesses assuntos. EFE gt/wr/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.