México estima que gripe suína pode ter matado 149

México, 27 abr (EFE).- As autoridades mexicanas estimaram hoje em 149 o número de mortes possivelmente provocadas pelo foco de gripe suína que afeta o país, à espera da realização dos exames definitivos nesses casos.

EFE |

O número foi divulgado em entrevista coletiva pelo ministro da Saúde, José Ángel Córdova, ponderando que somente 20 mortes tiveram a gripe suína como causa confirmada.

Entretanto, a Prefeitura da Cidade do México disse que a doença matou outras duas pessoas na cidade, o que elevaria esta cifra para 22.

"Desde o início da epidemia, foram realizados 2.373 testes em laboratório, nos quais 172 casos do vírus A da gripe foram detectados", disse Córdova.

Segundo ele, o Governo mexicano conta com resultados "muito mais precisos" após o pedido de mais informações feito pelo Executivo aos 32 estados.

"Até hoje de manhã, tivemos informações sobre 1.995 pessoas que foram internadas por causa de pneumonia grave no país, sendo que 776 pacientes permanecem hospitalizados", acrescentou.

Entre estas pessoas, 1.070 (53,3%) receberam alta e 149 morreram.

Sobre essas mortes, as autoridades de saúde mexicana estão trabalhando nos processos de investigação para confirmar se há a presença do vírus da gripe suína.

Segundo Córdova, as vítimas são pessoas de entre 20 e 50 anos, mas admitiu que entre os doentes também há crianças.

Perguntado sobre o tempo de duração do estado de emergência de saúde, o ministro disse que é difícil de prever, "porque é a primeira vez no mundo em que algo assim acontece".

"Até que não tenhamos uma redução consistente dos casos, não poderemos dizer que já estamos diante do desaparecimento do problema", afirmou Córdova.

Desde o aparecimento do foco de gripe suína, que obrigou a suspensão de aulas em todo o país e mantém as atividades econômicas parcialmente paralisadas na capital mexicana e em sua região metropolitana, o número de mortos aumenta diariamente.

Ontem à noite, um relatório do Governo do México situava em 103 o número de mortes suspeitas de terem sido causadas pela gripe suína.

Os sintomas da doença, um subtipo da tradicional cepa H1N1 que sofreu mutação dos porcos para os humanos, são febre superior a 39°C e de maneira repentina, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e coriza. EFE rac/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG