gripe suína para produção de vacina - Mundo - iG" /

México entrega à OMS informação do vírus da gripe suína para produção de vacina

MÉXICO - O presidente do México, Felipe Calderón, entregou neste sábado à Organização Mundial da Saúde (OMS) toda a informação disponível sobre a cepa do vírus A (H1N1) da gripe suína, para produzir uma vacina que permita reduzir os riscos de uma pandemia.

EFE |

Em cerimônia na residência presidencial, o líder mexicano entregou uma autorização oficial com a informação da cepa ao representante da OMS e da Organização Pan-americana da Saúde (OPS) no México, Phillippe Lamy.

"O México coloca a partir de hoje à disposição da OMS a cepa do vírus A (H1N1), que afetou milhares de mexicanos e vários países", disse Calderón Além disso, entregou toda a informação estatística dos pacientes que foram atingidos pela doença.

Acrescentou que concede esta informação a serviço do conhecimento, com o objetivo de "contribuir para que, no menor tempo possível, tenhamos uma vacina eficaz para que sirva ao México e a todos os países, especialmente aos com menos capacidade econômica".

Calderón afirmou que a vacina deve ser um bem público global, "cuja fórmula esteja acessível a todos os países e para toda a população", a fim de que todas as nações possam produzi-la, e, por isso, o interesse do México em que "se desenvolva na rede da OMS".

O presidente insistiu em que os mexicanos atuaram com transparência para alertar o mundo sobre esta doença, o que permitiu às autoridades sanitárias de outros Governos implementar medidas preventivas para detectar e atender as pessoas infectadas.

O líder lembrou que, no México, as medidas aplicadas contra a expansão do vírus foram enormes, mas esclareceu que estes custos são menores se for levado em conta o que teria acontecido se tivessem ignorado ou escondido o problema.

Insistiu em que esta situação é um desafio global que requer a participação e a responsabilidade de todos os países, e acrescentou que o mundo deve reconhecer o trabalho do México de informar oportunamente sobre o surgimento do novo vírus.

Também reiterou sua rejeição às decisões de algumas nações de restringir as viagens ao México, e agradeceu a todos os Governos que já as eliminaram ou que não as aplicaram.

O ministro da Saúde mexicano, José Ángel Córdova, afirmou que a epidemia se encontra em uma "etapa de decréscimo", mas esclareceu que é preciso manter as medidas de precaução estabelecidas.

Apesar do nome, a "gripe suína" não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

Leia também


"Gripe suína" no Brasil


Entenda a "gripe suína"


Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG