México e China repatriam seus cidadãos

As autoridades mexicanas repatriavam nesta terça-feira seus cidadãos que estavam em quarentena na China devido à epidemia de gripe suína, enquanto Pequim fazia o mesmo, fretando um voo para retirar seus cidadãos do México, que afirmou estar sendo submetido a medidas vexatórias por vários países.

AFP |

Um avião de passageiros da companhia Aeroméxico aterrissou por volta do meio-dia (01h00 de Brasília) desta terça-feira em Xangai, e depois disso voou para Pequim, Cantão e Hong Kong, para recolher mexicanos confinados ou que moravam na China.

Em Xangai foram embarcados 43 mexicanos mantidos em quarentena pelas autoridades chinesas, aos quais se somaram outros 34 que vivem e trabalham na China, segundo o cônsul mexicano em Xangai, Andrés Peña, citado pela agência de notícias Nova China. Cerca de 70 mexicanos foram confinados em várias cidades.

Enquanto isso, um avião da companhia chinesa Southern Airlines, que havia decolado de Cantão na segunda-feira à noite, aterrissou na capital mexicana na terça-feira de manhã antes de decolar, com 79 cidadãos chineses a bordo, em direção a Tijuana (norte), onde outros 20 deviam embarcar, indicou a Nova China.

A bordo do avião viajava um especialista do Ministério da Saúde chinês e vários médicos para tomarem as medidas necessárias contra a propagação do vírus.

O presidente mexicano, Felipe Calderón, expressou à noite a sua indignação pelas medidas que alguns países adotaram em meio à epidemia.

"Manifestamos nossa mais enérgica rejeição às medidas vexatórias ou discriminatórias adotadas por vários países contra os mexicanos", disse Calderón em uma mensagem à nação, na qual anunciou uma gradual normalização das atividades no México que, segundo ele, superou o auge da epidemia.

O México, país mais afetado pela gripe suína, anunciou nesta terça-feira um registro de 26 mortos e 840 doentes.

Os confinamentos foram adotados na China depois da confirmação, na sexta-feira à noite, de um primeiro caso do vírus A (H1N1), em um cidadão mexicano que chegou a Hong Kong via Xangai. Todos os hóspedes e funcionários do hotel de Hong Kong, onde o mexicano se hospedou, foram colocados em quarentena durante uma semana.

burs-acc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG