México diz que há 24 horas gripe suína não mata na capital

México, 25 abr (EFE).- As autoridades da Cidade do México, a mais afetada pelo surto de gripe suína recém-detectado no país, informaram hoje que 24 novos casos de pacientes com sintomas da doença estão sendo estudados.

EFE |

Porém, pela primeira vez em vários dias, desde ontem os hospitais públicos da capital não registram mortes relacionadas à doença, que já chegaram a 20.

Em entrevista coletiva, o secretário de Saúde do Distrito Federal, Armando Ahued, afirmou que ontem não houve óbitos por gripe suína nos centros médicos da Cidade do México.

"Isso nos deixa muito contentes, porque estavam sendo registrados um ou dois falecimentos (ao dia). Mas ontem já não houve nenhum. Os doentes estão reagindo adequadamente", acrescentou Ahued.

Na mesma coletiva, o chefe de Governo da capital, Marcelo Ebrard, explicou que os resultados dos exames feitos em doentes com sintomas da gripe demoram de 48 a 72 horas para serem liberados.

Segundo os últimos dados do Governo, 1.004 pessoas estão internadas com suspeita de gripe suína, 20 mortes pela doença já foram confirmadas e outras 48 estão sendo avaliadas.

O surto de gripe suína afeta principalmente os habitantes da capital do país, que na sexta-feira suspenderam todas as aulas em escolas e universidades, medida que talvez seja mantida na próxima semana.

Além disso, todos os atos públicos oficiais e espetáculos com grande público foram cancelados na Cidade do México. A previsão é que a Igreja Católica também faça um anúncio sobre como serão as missas de amanhã.

A gripe suína aparece maneira repentina e causa febre, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação nos olhos e fluxo nasal. EFE gt/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG