México detém traficante que planejava ataque a Calderón

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A polícia federal do México deteve um suposto assassino do narcotráfico a quem foi encomendado um atentado contra o presidente Felipe Calderón, disse nesta segunda-feira uma alta autoridade policial. Dimas Díaz Ramos, que autoridades identificaram como operador financeiro do cartel de Sinaloa, liderado por Joaquín El Chapo Guzmán --o homem mais procurado do país--, foi detido no domingo na cidade de Culiacán, junto com outros quatro integrantes da organização criminosa.

Reuters |

A detenção de Díaz foi produto de uma investigação da polícia mexicana por uma ameaça contra Calderón, após apreensões, no ano passado, de grandes quantidades de dinheiro e prisões de narcotraficantes, disse o encarregado da área antidrogas da polícia federal, Ramón Pequeño.

"A polícia federal iniciou sua investigação por uma ameaça contra o presidente da república, a raiz da guerra declarada contra o crime organizado", disse Pequeño em entrevista coletiva, ao apresentar os detidos.

"A partir de relatórios de inteligência do governo federal, houve o conhecimento de que a ameaça foi realizada pelo cartel do Pacífico (Sinaloa), encomendando a Dimas Díaz Ramos os pormenores para um possível atentado", acrescentou.

O funcionário não deu mais detalhes sobre os planos dos narcotraficantes e quando planejavam matar o presidente.

Díaz era o encarregado de realizar, para o cartel de Sinaloa, o tráfico de drogas até cidades mexicanas na fronteira com os Estados Unidos, mediante carregamentos dentro de pneus de caminhões que transportavam abacate e pimenta, disse a Secretaria de Segurança Pública em comunicado.

(Reportagem de Miguel Angel Gutiérrez)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG