MÉXICO - A chanceler mexicana, Patricia Espinosa, criticou hoje as medidas discriminatórias e carentes de fundamento adotadas por alguns países contra cidadãos mexicanos por medo de contágio da gripe suína.

Em entrevista coletiva, ela disse estar surpreendida da decisão de países "irmãos" como Peru, Argentina e Equador de suspender voos ao México e considerou "inaceitáveis" as medidas adotadas pela China, cujas autoridades isolaram em Hong Kong os hóspedes de um hotel pela presença de mexicanos.

Propagação menor do que o esperado

O México divulgou neste sábado novos dados indicando que a propagação da gripe suína no país pode ser menor do que as autoridades temiam , embora o Governo mantenha um otimismo moderado após confirmar que nas últimas horas não aumentou o número de mortos em nível nacional.

Após analisar 1.105 amostras de pacientes que adoeceram no México e apresentavam sintomas suspeitos, as autoridades médicas confirmaram hoje que 427, menos da metade, correspondem a contagiados com o vírus AH1N1, causa comprovada da morte de outras 16 pessoas em todo o país.

Entre a noite de sexta e a manhã deste sábado não se registrou nenhum aumento no número de vítimas fatais causadas pelo vírus.

Entenda a gripe suína

Gripe suína no Brasil

Leia mais sobre gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.