México condena assassinato de pessoas ligadas a consulado dos EUA

Ciudad Juárez (México), 14 mar (EFE).- O presidente do México, Felipe Calderón, condenou hoje o assassinato de três pessoas vinculadas ao consulado dos Estados Unidos em Ciudad Juárez, considerada a cidade mais violenta do México.

EFE |

Os mortos são o marido de uma funcionária mexicana do consulado, uma outra funcionária americana e o marido desta, também americano.

Em comunicado, Calderón expressou sua "indignação" com o fato e manifestou "seu mais sentido pesar aos familiares das vítimas".

Além disso, reiterou "o inquebrantável compromisso do Governo do México com o esclarecimento destes graves crimes", assim como de "continuar dedicando todos os recursos disponíveis para fortalecer as condições de segurança pública em Ciudad Juárez e em todo o território nacional".

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje estar "indignado" com os assassinatos.

Em comunicado, Mike Hammer, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, diz que Obama "oferece condolências" às famílias dos mortos e "condena estes ataques contra pessoal consular e diplomático a serviço de nossas missões no exterior". EFE jrp-hs/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG