México assume CS da ONU em meio à discussão sobre ataque de Israel

Conselho de Segurança da ONU continua conversas nesta terça-feira para definir uma resposta ao ataque israelense

EFE |

O Conselho de Segurança da ONU continua nesta terça-feira a negociar em busca de um consenso sobre as medidas que serão tomadas em resposta ao ataque israelense a uma frota humanitária, agora sob Presidência temporária do México. O país latino-americano assume durante o mês de junho a Presidência rotativa do Conselho de Segurança da ONU, principal órgão de decisões do organismo multilateral, em substituição ao Líbano, que exerceu a posição em maio.

Os quinze países-membros do Conselho iniciaram uma reunião de urgência às 14h de segunda-feira (pelo horário de Brasília) para decidir a resposta ao ataque do Exército israelense a uma frota humanitária que transportava dez mil toneladas de assistência e cerca de 700 pessoas (em sua maioria turcas) que tentava, além de levar ajuda, romper o bloqueio marítimo a Gaza.

Durante quase dez horas e sob a Presidência do Líbano, os países debateram pelo menos duas minutas de uma declaração que "condena os atos que resultaram na perda de pelo menos dez vidas e deixaram muitos feridos", e a negociação ainda prossegue. Em sua intervenção na segunda-feira perante o Conselho, o agora presidente rotativo do órgão e embaixador do México perante a ONU, Claude Heller, disse que o fato é "lamentável".

Heller disse ainda que isso confirma que o bloqueio a Gaza "não só afeta profundamente a população civil em Gaza, mas também tem efeito negativo para Israel, propiciando graves incidentes". Heller, que já presidiu o Conselho de Segurança em abril de 2009, pediu ao Governo de Israel que levante o bloqueio decretado há dois anos contra a Faixa de Gaza para que a ajuda humanitária chegue aos palestinos. Também enfatizou "a necessidade de se estabelecer um mecanismo internacional de monitoração que permita a passagem de provisões humanitárias e materiais necessários para a reconstrução da Faixa de Gaza, e que ponha um fim ao tráfico de armas rumo a essa região".

A Assembleia Geral da ONU elegeu em outubro de 2008 o México para ocupar durante o biênio 2009-2010 um dos dois postos não-permanentes no Conselho de Segurança, reservados à América Latina e o Caribe, enquanto o Brasil ocupa o outro, no período 2011-2012. Esta é a quarta vez que o México faz parte do principal órgão da ONU, após passagens em 1946, 1980-1981 e 2002-2003.

    Leia tudo sobre: iGonuisraelméxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG