México amplia ofensiva diante da propagação da gripe suína

O México colocou em marcha nesta terça-feira novas medidas para tentar aplacar a propagação da epidemia da gripe suína, que deixou 152 mortos prováveis, extendendo por todo país o recesso escolar e a aplicação de milhares de exames para detectar novos prováveis casos.

AFP |

"Foram suspensas as aulas em todo o país de hoje até o dia 6 de maio", anunciou o ministro da Saúde, José Angel Córdova.

Além disso, também foram canceladas centenas de atividades culturais, artísticas e esportivas para evitar as aglomerações, que são fontes propícias de contágio.

Na noite de segunda-feira, as ruas do centro da capital mexicana estavam vazias, com restaurantes fechados e poucos pedestres e carros em circulação.

Em meio à comoção pela propagação do vírus, um forte tremor de terra sacudiu a capital mexicana e o sul do país na tarde de segunda-feira.

Muitos habitantes saíram às ruas alarmados, a maioria usando as máscaras protetoras contra o contágio. O terremoto chegou a 6 graus na escala de magnitude de momento, mas não causou maiores transtornos.

"Estamos no momento culminante da epidemia e o número de contágios continuará aumentando", afirmou Córdova momentos antes de a Organização Mundial da Saúde elevar de 3 para 4, numa escala que vai até 6, o nível de alerta para uma potencial pandemia.

No México o aumento de alerta implica a intensificação das medidas para conter a epidemia, que o governo enfrentará principalmente com a detecção mais oportuna dos contágios, que até agora deixaram um saldo de 152 prováveis casos de morte, 20 delas já confirmados.

"Estão sendo feitos cerca de 150.000 testes de estudo genômico e, a partir desta quarta-feira, estaremos em condições de fazer entre 500.000 e 600.000 testes", afirmou Córdova.

O ministro revelou que o primeiro caso de contágio da gripe surgiu no estado sulista de Oaxaca, que logo se mostrou uma uma variante que não correspondia à influenza (gripe) sazonal.

Córdova contou que os exames foram estudados no Canadá e em Atlanta e, no dia 23 de abril, as autoridades já sabiam que estavam na presença de um vírus difernte.

Entre as medidas de segurança determinadas, no setor privado os bancos ampliarão os horários de atendimento ao público até as 18H00 a partir de 30 de abril até 6 de maio para facilitar o acesso do clientes e evitar maiores aglomerações no espaço fechado. Também foi pedido que os clientes procurem fazer mais transações via internet.

O ministro do Trabalho, Javier Lozano, aconselhou aos trabalhadores que não se apresentem no serviço caso tenham sintomas de gripe.

Funcionários da secretaria de Saúde alertaram que a populaçao mais vulnerável ao vírus, na faixa etária de 20 a 45 anos, é justamente a mais ativa no setor trabalhita.

O vírus da gripe suína também desembarcou nos Estados Unidos - onde foram confirmados 44 casos - e na Europa, com a confirmação de casos na Espanha e Grã-Bretanha.

Outros casos suspeitos estão sob observação na Itália, Bélgica, Suíça, Dinamarca, Suécia, Nova Zelândia, Israel, Brasil, Peru, Chile e Colômbia.

jg/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG