México aguarda visita de Obama com Kennedy e Jacqueline vivos na memória

A visita desta quinta-feira do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desperta na memória de muitos mexicanos a realizada por John Fitzgerald Kennedy em 1960, quando um milhão de pessoas foram às ruas para recebê-lo.

AFP |

O então presidente passou três dias na Cidade do México junto com a primeira-dama, Jacqueline, e pronunciou uma frase que Obama não poderá repetir hoje em dia: "cruzei a tranquila fronteira que separa nossas nações".

Desde Franklin Delano Roosevelt (1933-45), todos os presidentes americanos visitaram durante o mandato o vizinho do sul, com exceção de James Carter (1977-81).

O pioneiro foi William Taft, quem recebeu Porfirio Díaz em Ciudad Juárez em 1909, 61 anos depois do final da guerra entre ambos os países.

Habitualmente, os encontros aconteciam em lugares diferentes do norte do México e apenas em cinco ocasiões tiveram como cenário a capital.

Harry Truman foi o primeiro a apresentar-se na Cidade do México em 1947 em busca do apoio de Miguel Alemán para a Guerra Fria.

Em 1997, quando os dois países já eram parceiros de um tratado de livre comércio, um Bill Clinton de muletas e acompanhado da esposa, Hillary, foi o último presidente americano a se hospedar, até agora, na capital.

Barack Obama se tornará nesta quinta-feira o décimo terceiro presidente americano a cruzar o Rio Grande para encontrar-se com o presidente mexicano.

Retomará assim a série de visitas efetuadas pelo ex-presidente George W. Bush, ex-governador do estado fronteiriço do Texas, que ostenta o recorde de viagens de trabalho ao México, com seis visitas durante seus oito anos de governo.

gbv/ol/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG