México, 5 mai (EFE).- O ministro da Educação do México, Alonso Lujambio, afirmou hoje que as medidas preventivas de limpeza e cuidado nas escolas permitirá um retorno seguro e saudável às aulas de 33 milhões de alunos a partir da quinta-feira.

"Acho que o escalonamento nos permite, obviamente, junto com a evidência que esteve anunciando sistematicamente o ministro da Saúde, retornar em condições de segurança", acrescentou Lujambio.

Em uma entrevista ao programa de televisão "Primeiro Notícias", o ministro afirmou que o retorno previsto entre 7 e 11 de maio foi planejado e organizado cuidadosamente, com trabalhos de limpeza e preparação previstas desde amanhã.

Lujambio disse que os pais de família e a comunidade de ensino em geral terão "um papel muito importante" nestes trabalhos de cuidado e proteção para garantir "tudo aquilo que a circunstância exige para um ambiente seguro e saudável".

Nos centros de ensino, os responsáveis serão instruídos para que saibam onde estão os hospitais mais próximos e para que preparem perguntas simples aos alunos que permitam a detecção precoce de sintomas da gripe suína.

Este "filtro" deverá ser mantido também dentro das famílias, e os pais devem ser responsáveis de não se enviar à escola os estudantes que apresentarem tosse, dores de cabeça ou febre, sintomas associados ao vírus A (H1N1), que provocou a morte de 26 pessoas e outros 776 contaminados.

O Ministério da Educação destinará também 200 milhões de pesos (US$ 15 milhões) para que sejam limpas e preparadas a fundo as 208 mil escolas do México.

Sobre se é cedo para garantir uma volta segura às escolas, Lujambio rejeitou essa possibilidade, porque a taxa de transmissão da gripe suína não é alta, assim como a de mortalidade.

Acrescentou que também há remédios suficientes e também "todos os indicadores" ligados à doença se movimentam "em baixa".

"Precisamos de organização e compromisso social para cuidar de nós mesmos e dos outros", concluiu. EFE act/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.