Mexicanos voltam às aulas com menos medo da gripe

Juan David Leal. México, 11 mai (EFE).- Vinte milhões de alunos dos ensinos infantil e fundamental voltaram hoje às aulas no México após duas semanas de descanso forçado devido à gripe suína, enquanto diminui o medo entre a população diante da queda no número relativo de casos e mortes causados pela doença.

EFE |

Dos 32 estados mexicanos, 24 retomarão as aulas de forma plena.

Os outros só o farão na próxima segunda-feira.

Os governadores desses estados decidiram adiar o reinício das aulas porque há incerteza em relação ao aumento do número de casos provados de contágio.

No resto do país, foi possível ver crianças e adolescentes fazendo filas nos acessos aos centros de ensino, onde se estabeleceram controles para verificar sintomas da gripe. Em alguns casos, os jovens receberam gel antibacteriano para as mãos e tiveram seu material escolar desinfetado.

Com máscaras nos rostos, muitas das crianças tiveram que responder questionários sobre seu estado de saúde para descartar que estivessem com a gripe, ou caso contrário seriam transferidas ao centro de saúde mais próximo.

Na quinta-feira passada, todos os estudantes dos ensinos médio e superior do México retornaram às salas de aula.

O ministro da Educação do México, Alonso Lujambio, explicou que os pais não devem ter medo de deixar seus filhos irem às aulas, mas devem "seguir medidas de proteção rigorosas porque as circunstâncias o exigem".

De acordo com os últimos dados do Governo mexicano, a gripe já matou 56 pessoas no país e o número de casos confirmados chega a 2.003, a maioria dos quais já recebeu alta.

No entanto, o ministro da Saúde mexicano, José Ángel Córdova, explicou hoje que os dados continuam mostrando uma diminuição "progressiva dos casos" de contágio e que o ponto mais alto da doença ocorreu no último dia 26, com 281 ocorrências.

"O comportamento da epidemia segue em queda no âmbito nacional", insistiu o ministro.

Neste sentido, lembrou que a cada ano morrem no México ao redor de 9.500 pessoas por pneumonia associadas à gripe comum.

Córdova advertiu que as autoridades de saúde já detectaram casos de contágio da gripe em 29 dos 32 estados do país.

O ministro insistiu em que, "apesar de as medidas de contenção terem sido flexibilizadas, isto não significa que o risco já passou".

Além da interrupção das aulas, que será compensada com dias extras, as atividades públicas e privadas não fundamentais foram suspensas entre os dias 1º e 5 deste mês, período no qual o Governo recomendou a população que permanecesse em casa.

As autoridades de saúde anunciaram hoje que, desde o último dia 24, um comitê de 12 especialistas nacionais assessora o Governo sobre a gripe, cria novos modelos de atendimento médico e contribui ao desenvolvimento de uma vacina contra o vírus.

Esse comitê conta com um orçamento de 83 milhões de pesos (quase US$ 6,2 milhões).

O Governo do México anunciou que concederá 15 bilhões de pesos (US$ 1,136 bilhão) em créditos para apoiar empresas afetadas pela gripe, entre elas as turísticas, as do setor de carne suína, as companhias aéreas e os aeroportos privados.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE jd/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG