Pequim, 5 mai (EFE).- Os 110 mexicanos que estão em quarentena em diversos pontos da China por causa da gripe suína poderão retornar hoje a seu país, disseram à Agência Efe fontes mexicanas.

A repatriação acontecerá com a maior confidencialidade possível, condição sob a qual as autoridades chinesas aceitaram conceder a permissão de voo.

A Efe apurou que as autoridades chinesas que controlam as operações de repatriação dos mexicanos desejam fazê-las sem publicidade nem acompanhamento da imprensa.

A condição aceita por Pequim é que os mexicanos que desejam permanecer na China por turismo, negócios ou estudo devem completar a quarentena imposta pelas autoridades locais.

Entre as pessoas que permaneceram em quarentena e que decidiram retornar ao México se encontra o único infectado, um jovem de 25 anos que, segundo fontes mexicanas, se encontra bem.

O avião viajará de Xangai a Pequim para seguir depois a Cantão e Hong Kong, recolhendo os mexicanos que permanecem isolados desde o dia 30 de abril por temor ao contágio da gripe suína.

A epidemia de gripe suína deixou 26 mortos e contagiou outras 766 pessoas no México.

Na Ásia foi registrado somente um caso até o momento, em Hong Kong. EFE pc/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.