Mexicano entrega os 2 filhos para pagar dívida de US$ 1.937

Um mexicano de 20 anos entregou seus dois filhos mais novos a uma mulher para pagar uma dívida de 25 mil pesos

EFE |

México - Um mexicano de 20 anos entregou seus dois filhos mais novos a uma mulher para pagar uma dívida de 25 mil pesos (US$ 1.937), e depois fingiu que as crianças foram sequestradas, o que causou uma série de protestos em um bairro da Cidade do México, informou hoje a promotoria da capital.

A Procuradoria Geral de Justiça do Distrito Federal (PGJDF, procuradoria local) indicou em comunicado que agentes da Polícia de Investigação localizaram e detiveram Javier Covarrubias González, que se escondia em um sítio no município de Jacala, no estado de Hidalgo, vizinho à capital mexicana. No dia 18 de maio Covarrubias denunciou o suposto sequestro de seus dois filhos, Ísis Liliana e Darien Isaí, mas as autoridades conseguiram comprovar que ele mentiu.

O homem foi preso preventivamente "para continuar a investigação e a localização dos menores", destacou a PGJDF. O suspeito disse que caminhava com seus filhos em uma avenida da cidade quando foi atacado por um desconhecido que o feriu e roubou os menores.

A promotoria conseguiu que o suspeito confessasse, na presença de seu advogado, que no dia 18 de maio entregou seus filhos a uma mulher identificou como "La Lupe" no município de Tlalnepantla, na área metropolitana da Cidade do México. O homem tinha uma dívida de 25 mil pesos (US$ 1.937) que tinha que saldar desde novembro com uma pessoa "que lhe emprestou o dinheiro e que o estava pressionando muito para obter o pagamento", por isso decidiu dar seus filhos "como forma de pagamento", precisou a PGJDF.

No momento de entregar as crianças, Covarrubias entregou também uma sacola de supermercado com fraldas, mamadeiras e um suéter. Depois, acudiu aos meios de comunicação para solicitar apoio para a localização das crianças, "com o propósito de que sua esposa não descobrisse a troca de seus filhos pela dívida e se incomodasse com ele", explicou o organismo.

A esposa de Covarrubias pediu, além disso, ajuda aos líderes do bairro Tepito - onde supostamente as crianças teriam sido sequestradas -, considerada uma das áreas mais perigosas da capital mexicana, para pressionar às autoridades. O suposto sequestro virou uma manifestação monumental em Tepito na terça-feira, durante a qual dezenas de jovens do bairro seqüestraram dois ônibus de transporte público e enfrentaram às autoridades.

Cerca de 20 jovens foram presos por estes fatos. Covarrubias nem sequer vive em Tepito, no centro da cidade, já que seu domicílio está localizado no bairro Gabriel Hernández, no norte do Distrito Federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG