Mexicano contaminado leva Hong Kong a isolar 100 pessoas

Hong Kong 2 mai (EFE).- Cerca de 100 pessoas relacionadas ao Hotel Metropark, onde se hospedou o cidadão mexicano diagnosticado com gripe suína, único caso confirmado em Hong Kong e em toda China, continuam em quarentena e em condição estável, informaram hoje as autoridades.

EFE |

O mexicano, de 25 anos, foi diagnosticado ontem na ex-colônia britânica após ter chegado a Xangai em voo direto do México e, depois, fazer conexão para Hong Kong.

Dos 188 hóspedes, empregados e visitantes do hotel situado em Wanchai, na ilha de Hong Kong, e que foram isolados no próprio estabelecimento e em hospitais, 180 receberam remédios e 65 deles tinham alguns sintomas gripais, informou a Secretaria de Saúde.

Segundo a fonte oficial, dos 36 passageiros contatados pela empresa aérea por terem estado no voo que levou a Hong Kong o mexicano, seis já deixaram a região, enquanto 19 entraram em contato voluntariamente com as autoridades.

"Os próximos sete dias são decisivos e o Governo de Hong Kong não se arriscará e fará o melhor para prevenir a expansão do vírus na comunidade", afirmou a Secretaria. EFE pc/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG