Mexicano condenado à morte nos Estados Unidos pede suspensão de execução

El Paso (EUA), 1 ago (EFE).- Os advogados do mexicano José Ernesto Medellín pediram hoje ao Tribunal Supremo de Justiça dos Estados Unidos a suspensão temporária de sua execução, prevista para terça-feira, 5 de agosto no estado, do Texas (EUA).

EFE |

Com este pedido, os advogados tentam obter tempo para que o Congresso possa votar uma lei que instrua a Justiça do Texas a revisar seu caso, como pede a Corte Internacional de Justiça (CIJ).

Medellín foi condenado à morte em 1994, por sua participação no seqüestro, estupro e homicídio de Elizabeth Peña, de 16 anos, e de Jennifer Ertman, de 14.

Este caso, assim como os de outros quatro mexicanos que vivem a mesma situação, suscitou uma grande polêmica, já que o governador do Texas, Rick Perry, se negou a reconhecer uma sentença do CIJ, de 2004, na qual ordenava a suspensão das execuções dos mexicanos presos nos EUA, por considerar que houvera irregularidades em suas detenções.

A Corte Internacional considerou que os Estados Unidos violaram a Convenção de Viena ao não informar aos mexicanos, no momento em que foram detidos, sobre seu direito de ligar ao consulado de seu país e receber ajuda legal, como estabelece o direito internacional.

No total, 51 mexicanos esperam a revisão de seus casos no "corredor da morte" dos Estados Unidos, amparados na sentença da CIJ. EFE pg/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG