Pequim, 5 mai (EFE).- Um político chinês propôs que o transporte metropolitano local destine vagões exclusivos para mulheres a fim de evitar o assédio sexual nas horas de maior movimento, informou hoje o jornal oficial China Daily.

Wang Zhuo, autor do projeto, assinalou ao jornal que a medida pode ser aplicada nas duas principais linhas do metrô de Pequim, um dos maiores do mundo.

"Os vagões intermediários podem ser destinados às mulheres, com sinais de aviso no exterior, e no interior com uma explicação detalhada e conselhos sobre assédio sexual", assinalou.

A proposta, que já é adotada no Japão, Filipinas, Índia e Rússia, será publicada nas páginas oficiais de internet para ser debatida publicamente. EFE mz/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.