Meteorologistas prevêem temporada de furacões ativa em outubro no Atlântico

Miami, 1 out (EFE).- A equipe de meteorologistas da Universidade do Colorado (EUA) previu hoje que a temporada de furacões continuará ativa em outubro com a formação de três tempestades e dois furacões, dos quais um será de grande intensidade.

EFE |

"Predissemos corretamente uma atividade acima do normal para setembro" passado e esperamos um mês de outubro "ativo", disseram em uma nova estimativa Philip J. Klotzbach e William Gray, meteorologistas da Universidade do Colorado.

A equipe de meteorologistas afirmou em seu relatório que um dos dois ciclones previstos seria "maior", ou seja, de categoria três ou superior na escala de intensidade de Saffir-Simpson (de um máximo de cinco), com ventos máximos sustentados de 178 km/h a 209 km/h.

Afirmaram que a maior atividade observada se deve, entre outras razões, ao fato de as temperaturas que foram registradas na superfície das águas do Atlântico serem superiores à média histórica.

Quanto a suas previsões, afirmaram que foi registrada uma atividade acima do normal durante a temporada de furacões do Atlântico em 2008, "embora tenha previsto para setembro mais atividade do que a observada".

"Setembro teve uma atividade acima do normal, mas não no nível que prevemos", diz o relatório divulgado hoje.

No mês passado a equipe da Universidade do Colorado, que não emitiu este ano uma previsão completa para a temporada de furacões de 2008, previu que se formariam em setembro cinco tempestades tropicais, das quais quatro se transformariam em furacões, dois deles de grande intensidade.

Em setembro passado foram registradas quatro tempestades - "Gustav", "Hanna", "Ike" e "Josephine" -, das quais três se transformaram em furacão e apenas um, o "Ike", alcançando o nível quatro (entre 210 km/h e 249 km/h).

Na atual temporada de furacões do Atlântico, que começou no dia primeiro de junho e que acaba em 30 de novembro, se formaram 12 tempestades tropicais, incluindo "Laura", e seis furacões.

Os meteorologistas da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA, sigla em inglês) dos Estados Unidos previram em seu último relatório que esta temporada ia ser muito ativa, com a possível formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e dez poderiam chegar a se transformar em furacões. EFE emi/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG