Por Paul Majendie LONDRES (Reuters) - Cerca de um milhão de migrantes do Leste Europeu chegaram desde 2004 à Grã-Bretanha, mas destes cerca de metade já deixou o país, segundo uma pesquisa divulgada na quarta-feira pelo Instituto de Pesquisas em Políticas Públicas, de Londres.

A entidade também sugeriu que a chegada de imigrantes de dez nações recém-integradas à União Européia poderia perder fôlego devido à melhora na situação econômica nos países de origem.

'A migração de novos Estados membros da UE acontece numa escala incrível, mas parece ter sido em grande parte positiva para todos os envolvidos', afirmou Danny Sriskandarajah, co-autor do estudo.

'É uma questão de 'quando', não de 'se' a grande migração do Leste Europeu se desacelera. Com menos migrantes entrando e mais migrantes saindo, o Reino Unido parece ter uma porta giratória, não uma comporta.'

As conclusões indicam uma notável diferença entre o fluxo migratório real e a avaliação inicial do governo, logo após a ampliação da UE, de que apenas alguns poucos milhares de cidadãos do Leste Europeu ficariam tentados a buscar trabalho no país.

'Quatro em cada dez dos migrantes poloneses retornados que entrevistamos acham que as melhores perspectivas de emprego na Polônia iriam incentivar os poloneses vivendo no Reino Unido a voltarem de vez para a Polônia', diz o estudo.

Oito países do Leste Europeu aderiram à UE em maio de 2004 -- Polônia República Tcheca, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Eslováquia e Eslovênia. Bulgária e Romênia aderiram em 2007. Malta e Chipre, que não fazem parte da região, também entraram para o bloco nas últimas levas de ampliação.

A pesquisa mostra que, no último trimestre de 2007, viviam na Grã-Bretanha 665 mil pessoas oriundas dos 10 novos países da UE no Leste Europeu.

'Estimamos que cerca de 30 mil migrantes a menos chegaram no segundo semestre de 2007 em relação ao segundo semestre de 2006', afirma o texto. A população britânica é de cerca de 61 milhões de habitantes.

A desvalorização da libra faz com que diminua a disparidade de rendimentos entre a Grã-Bretanha e os demais países. Desde o começo de 2004, a moeda britânica perdeu cerca de 25 por cento do seu valor frente ao zloty polonês, por exemplo.

O governo britânico originalmente previu que cerca de 13 mil migrantes chegariam depois das adesões à UE em 2004.

Posteriormente, as autoridades admitiram que erraram feio no cálculo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.