Meshaal diz que Israel sofreu mais baixas do que o Hamas

Damasco, 15 jan (EFE).- O chefe do Hamas, Khaled Meshaal, acusou hoje Israel de encobrir sua derrota com massacres na Faixa de Gaza, afirmando que o Exército israelense sofreu mais baixas em suas fileiras que os combatentes palestinos.

EFE |

Em discurso transmitido pela rede de televisão "Al Jazira", com sede no Catar, Meshaal, exilado em Damasco, disse que "quando o Exército de Israel teme uma derrota, comete massacres contra crianças e civis. Eles (os israelenses) vem matando civis".

Além disso, afirmou que "as vítimas entre os combatentes (do Hamas) são menores que as mortes do inimigo israelense".

Mesmo assim, o secretário-geral do Hamas, grupo islamita palestino que controla Gaza, admitiu que a luta na faixa está sendo "dura e dolorosa", mas que sua organização ainda não perdeu a batalha.

Também, acusou Israel de usar bombas de fósforo em Gaza.

"Israel está matando civis com bombas de fósforo, proibidas internacionalmente, e outros tipos de munição para compensar suas perdas e seu fracasso em romper a 'resistência'", assinalou.

Por outro lado, Meshaal voltou a reiterar as condições de seu grupo para aceitar a proposta egípcia de cessar-fogo em Gaza: fim da ofensiva de Israel, retirada das tropas israelenses da faixa, levantamento do bloqueio e abertura das fronteiras, incluindo a de Rafah, esta, na verdade, com o Egito, que é quem a controla.

Israel lançou em 27 de dezembro uma ofensiva militar sobre Gaza, que já matou mais de mil palestinos e feriu cerca de 4.500 feridos, enquanto 13 israelenses morreram neste período e mais de 200 ficaram feridos.

Os ataques de Israel começaram 11 dias após o Hamas iniciar o lançamento de foguetes contra seu território, em 16 de dezembro -três dias antes do fim do cessar-fogo de 19 de dezembro, que o grupo islamita não quis renovar. EFE gb/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG