Merkel se diz contrária a boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim

Berlim, 12 abr (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, disse ser contrária ao boicote aos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, como forma de protesto pela situação do Tibete e dos direitos humanos em outras regiões da China.

EFE |

Em entrevista que será publicada pelo jornal alemão "Frankfurter Allgemeine Zeitung" no domingo, Merkel lembra que "o boicote aos Jogos Olímpicos de 1980, em Moscou, não ofereceu nada, a não ser um 'contra-boicote' nos Jogos de 1984, em Los Angeles".

"Nada de boicote. Os Jogos oferecem a possibilidade de conversar com as autoridades chinesas, conversas que, no que se refere à Alemanha, ocorrem em todos os níveis", acrescenta a chanceler.

Merkel também disse que um dos objetivos dessas conversas é possibilitar um diálogo entre o Governo de Pequim e o líder espiritual tibetano, o dalai lama.

A chanceler alemã procurou evitar entrar na discussão sobre se teria sido melhor não dar à China o direito de sediar os Jogos, e afirmou que esta "é uma discussão estéril, por ser tardia". EFE cv/bba/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG