Merkel responsabiliza Hamas por retaliação israelense

Berlim, 29 dez (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, responsabiliza o movimento islâmico palestino Hamas sozinho pela escalada de violência na Faixa de Gaza, e pediu aos palestinos a cessar o lançamento de foguetes Al Qassam sobre território israelense, o que já faziam desde a semana passada.

EFE |

Thomas Steg, vice-porta-voz da Chancelaria alemã, comunicou hoje em Berlim que Merkel manteve ontem uma longa conversa telefônica com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, na qual coincidiram em "responsabilizar sozinho o Hamas" pela represália de Israel.

Para o Governo alemão "não há dúvida" da "legitimidade de Israel em defender seu próprio território", apontou Steg, quem conclamou ao Hamas a "cessar o lançamento de foguetes Al Qassam" se quiser acabar com os bombardeios israelenses sobre a Faixa de Gaza.

Steg não pôde ser mais claro na hora de explicar o respaldo unilateral da chanceler, que considera "fundamental" a hora de "valorizar a situação no Oriente Médio, que não se confundam causa e conseqüências ou que as causas e as conseqüências caiam no esquecimento".

De Berlim, e destoando das chamadas do Conselho de Segurança das Nações Unidas a Israel, Merkel pediu as milícias do Hamas a "não disparar sobre os comboios de ajuda humanitária" e a cessar os disparos sobre assentamentos israelenses de forma "imediata e duradoura".

O vice-porta-voz do Governo disse que o Governo alemão está convencido que "Israel faz tudo o possível para evitar vítimas civis" nos bombardeios israelenses iniciados há três dias e que já custaram a vida de mais de 300 pessoas.

Steg afirmou que a única saída ao conflito no longo prazo é "a solução dos dois Estados", "uma solução política" e pôs em dúvida que o Quarteto de Oriente Médio possa fazer grande coisa, "além de observar a situação". EFE umj/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG