Merkel quer conversar com Hu Jintao sobre repressão contra minoria na China

Berlim, 7 jul (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, quer pedir explicações ao presidente da China, Hu Jintao, sobre os graves enfrentamentos na província de Xinjiang e a repressão da minoria étnica uigur.

EFE |

"Quero aproveitar" a cúpula do Grupo dos Oito (G8, sete países mais desenvolvidos do mundo, mais a Rússia), na Itália, disse Merkel hoje em Berlim, ao confirmar que realizará um encontro bilateral com o presidente da China, no qual conversará sobre os enfrentamentos e a atuação das autoridades chinesas contra a minoria étnica uigur.

Fontes governamentais alemãs tinham afirmado pouco antes que Merkel e o Governo de Berlim consideram "horroroso" o elevado número de mortos, feridos e prisões registrados durante os protestos na localidade de Urumqi.

A chanceler alemã ressaltou que, apesar de tudo, "continua completamente claro" que a Alemanha apoia a unidade da China e não respalda movimentos separatistas.

"Mas ao mesmo tempo deve garantir os direitos das minorias", disse a chefe do Governo alemão, que pediu às autoridades de Pequim que busquem uma solução pacífica ao conflito na província de Xinjiang e que "façam tudo o que for possível para evitar a violência".

As autoridades chinesas registraram a morte de mais 150 pessoas, mais de mil feridos e 1.500 detidos entre membros da minoria étnica uigur, na província de Xinjiang. EFE jcb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG