Merkel perde Estados para a esquerda alemã

Por Noah Barkin BERLIM (Reuters) - O partido da chanceler alemã Angela Merkel sofreu uma derrota nas eleições regionais deste domingo, uma decepção que pode atrapalhar suas chances de formar um governo de centro-direita após o pleito federal do mês que vem.

Reuters |

Os conservadores de Merkel detêm uma vantagem confortável de 12 a 15 pontos nas pesquisas nacionais sobre seu principal rival, o Partido Social Democrata (SPD) de centro-esquerda, e uma pesquisa neste final de semana mostrou que 87 por cento dos alemães espera que ela conquiste um segundo mandato no dia 27 de setembro.

Mas seu Partido Democrata Cristão (CDU) viu seu apoio cair fortemente nas últimas semanas das campanhas de 2002 e 2005 e os resultados regionais deste domingo podem trazer preocupações.

No Estado de Saarland, na fronteira com a França, e na Turíngua, no ex-leste comunista, os líderes do CDU que reinam há uma década viram seu apoio cair mais de dez pontos se comparado a 2004 e podem perder suas vagas para coalizões de esquerda.

No Estado da Saxônia, o partido de Merkel parece reter o poder, muito provavelmente em uma coalizão com o Partido dos Democratas Livres (FDP), ligado ao empresariado.

Houve resultados positivos para Merkel no pleito, incluindo a vitória na Saxônia e a ausência de vitórias significativas do SPD em qualquer um dos Estados, mas seus riscos na corrida pela reeleição aumentaram.

Qualquer erosão no apoio a Merkel nas próximas semanas pode ameaçar suas esperanças de selar um governo de centro-direita com o FDP no mês que vem e possivelmente forçá-la a outra grande coalizão com o SPD.

Isso a impediria de levar adiante alguns pontos-chave de sua agenda política, como os cortes de impostos e a ampliação da vida útil das usinas nucleares alemãs.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG