Merkel pede que PKK liberte os três alpinistas alemães seqüestrados

Berlim, 12 jul (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje que o Partido dos Trabalhadores de Curdistão (PKK) liberte os três alpinistas alemães que seqüestrou na Turquia, e reiterou que seu Governo não se deixa pressionar.

EFE |

Além do seqüestro destes três montanhistas, na sexta-feira dois engenheiros alemães foram capturados na Nigéria, confirmou hoje o ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier.

Em declarações a serem publicadas amanhã pelo jornal "Bild", Merkel destacou que Berlim faz e fará tudo o possível para que o PKK coloque em liberdade os três alemães, e para isso está trabalhando em estreita colaboração com as autoridades turcas.

Merkel e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se encontrarão na Cúpula da União pelo Mediterrâneo (UPM), que começa amanhã, em Paris, e a chanceler aproveitará para abordar o caso em um encontro bilateral.

A chamada da chanceler ao PKK a favor dos três alpinistas se junta à feita dias atrás por Steinmeier, também com a precisão de que a Alemanha "não cede a chantagens".

O PKK pede em troca da libertação dos três alpinistas, de 33, 48 e 65 anos, que o Governo de Berlim emita uma declaração anunciando a suspensão de suas políticas hostis contra o PKK. EFE cv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG