Merkel exige que Junta Militar permita entrada de voluntários em Mianmar

Berlim, 9 mai (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, exigiu hoje que a Junta Militar que governa Mianmar abra o país à ajuda internacional e aos voluntários para socorrer as vítimas do ciclone Nargis.

EFE |

"É absolutamente incompreensível que, em uma situação assim, o Governo militar não permita a entrada no país da ajuda oferecida e urgentemente necessária", disse a chanceler alemã, em declarações à agência alemã "dpa".

Merkel reivindicou que o Conselho de Segurança das Nações Unidas trate o tema, e anunciou que falará com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, para discutir a situação.

A chanceler pediu ao Governo (de Mianmar) que permita a chegada rápida da ajuda internacional à toda a região atingida pela catástrofe.

Pediu aos países vizinhos de Mianmar e aos membros da Associação das Nações do Sudeste Ásiático (Asean) que utilizem sua influência para pressionar a Junta Militar.

Finalmente, declarou seu apoio "expresso à iniciativa da França de que o Conselho de Segurança da ONU trate a crise", e disse que um possível bloqueio dessa iniciativa "é irresponsável". EFE jcb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG