Merkel diz que Alemanha sairá mais forte da crise

Berlim, 14 jan (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu hoje diante do Parlamento as medidas adotadas para impulsionar a economia de ataques da oposição e sustentou que seu país sairá fortalecido da crise.

EFE |

"Queremos usar a crise como uma oportunidade", disse Merkel, depois que Conselho de Ministros aprovou o plano de reativação econômica.

Merkel indicou que dito plano é a resposta "adequada" à crise internacional e justificou que, para financiar as medidas -que combinam programas de investimentos com reduções de impostos- o estado assuma novas dívidas.

"Não fazer nada teria conseqüências piores", disse a chanceler para justificar o custo do programa.

Por parte da oposição, o líder do Partido Liberal, Guido Westerwelle, afirmou que o programa da coalizão governamental será uma hipoteca para o futuro que pouco ou nada ajudará a conjuntura econômica.

A posição contrária dos liberais pode ser um problema para Merkel, pois, se eles integrarem, junto com o partido da chanceler, União Democrata-Cristã (CDU), o Governo regional de Hesse após as eleições do domingo, poderá bloquear, através de sua influência na Bundesrat (câmara de representação regional) parte das medidas adotadas.

O programa de apoio à economia -segundo nos últimos dois meses- dotado com 50 bilhões de euros, é o maior da história da Alemanha.

EFE rz/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG