Merkel critica bonificações milionárias a executivos bancários

Berlim, 14 fev (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, e vários membros de seu Governo criticaram duramente o previsto pagamento de bonificações milionárias correspondentes ao ano de 2008 a altos executivos bancários, em meio à crise financeira e econômica mundial.

EFE |

"É incompreensível que os bancos, aos quais o Estado teve que ajudar, paguem em muitos casos enormes bonificações", afirma Merkel em entrevista que a revista alemã "Der Spiegel" antecipou hoje e que será publicada em sua próxima edição da segunda-feira.

A chefe do Governo alemão adverte que este tema será abordado pelos presentes à cúpula do Grupo dos Vinte (G20, os países mais ricos e os principais emergentes) em Londres, em abril.

"O sistema de bonificações deve ser esclarecido em nível internacional e estar ligado diretamente ao êxito dos bancos", afirma a chanceler.

Na mesma publicação, o ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, afirma que "a perda da realidade e o cinismo de alguns diretores me surpreendem várias vezes. Os altos diretores devem ser exemplares, nos bons e nos maus tempos".

O ministro do Interior alemão, Wolfgang Schäuble, afirma na revista que o bem comum vive também da moderação do indivíduo, e que "esses excessos são expressão de uma perda da realidade e ameaçam o consenso básico desta sociedade". EFE jcb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG