Merkel considera que resultado de cúpula da UE depende de Moscou

Berlim, 29 ago (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, considera que o resultado da cúpula extraordinária da União Européia sobre a crise da Geórgia, marcada para a próxima segunda-feira, em Bruxelas, dependerá decisivamente do que a Rússia fizer nos próximos dias.

EFE |

Assim afirmou hoje seu porta-voz oficial, Ulrich Wilhelm, que comentou que as autoridades de Moscou devem completar o plano de seis pontos estipulado por todas as partes para resolver o conflito que ameaça toda a região do Cáucaso.

Wilhelm assinalou que o Governo alemão e seus parceiros da UE estimam que a Rússia descumpre esse plano ao manter unidades e postos de controle militar em território georgiano fora das regiões separatistas da Abkházia e da Ossétia do Sul, como ocorre no porto de Poti.

Apesar de tudo, o ministro de Exteriores alemão, Frank Walter Steinmeier, rejeitou a possibilidade de ditar sanções contra a Rússia como meio de pressão no conflito do Cáucaso com a Geórgia.

O chefe da diplomacia alemã ressaltou que "nesta complicada situação política, é preciso manter um resto de bom senso".

"A Rússia continuará sendo nosso vizinho e é necessário, em nosso próprio interesse, voltar a ter relações normais", afirmou.

Steinmeier respondeu assim perante a possibilidade de que outros membros da União Européia optem por exigir sanções contra Moscou como via para pressionar as autoridades russas. EFE jcb/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG