Buenos Aires, 11 jun (EFE).- O 1º Congresso Internacional do Mercosul e Estados Associados sobre Tráfico de Pessoas e Pornografia Infantil começou hoje em Buenos Aires.

No início dos trabalhos, que durarão dois dias, o ministro da Justiça argentino, Aníbal Fernández, pediu às nações do bloco que "melhorem as ferramentas para combater o tráfico de pessoas".

O ministro argentino chamou "os poderes públicos para uma batalha que não vai ser fácil".

"O tráfico de pessoas com fins de exploração sexual ou de trabalho, assim como seu trânsito de um país a outro em busca de melhores oportunidades para os traficantes, obriga a refazer os marcos jurídicos regionais e locais", disse.

O congresso acontece em um hotel de Buenos Aires e também conta com a presença de promotores, autoridades judiciais e especialistas de distintas nações da América Latina, França e Estados Unidos.

Dos debates participam funcionários dos países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, com a Venezuela em processo de se transformar em membro pleno), e associados comercialmente ao bloco (Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru). EFE hd/rb/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.