Mercosul e refinaria devem centrar reunião entre Lula e Chávez

Salvador, 25 mai (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o chefe de Estado da Venezuela, Hugo Chávez, se reunirão amanhã em Salvador para analisar a adesão venezuelana ao Mercosul e a construção de uma refinaria binacional, entre outros assuntos, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Na sexta reunião trimestral que os dois presidentes fazem para discutir assuntos bilaterais e impulsionar a integração regional também serão discutidos temas do próximo encontro da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que acontece em julho no Chile.

Espera-se também que Chávez aproveite o encontro com Lula em Salvador para detalhar o projeto de criar um fundo conjunto de investimentos em obras públicas.

O presidente venezuelano anunciou no domingo, em Quito, que Brasil e Venezuela estão planejando criar um fundo conjunto de "bilhões de dólares", mas não deu mais detalhes.

Sobre a refinaria binacional, o acordo exige uma decisão urgente, pois nesta semana vai parar de vigorar o contrato de associação que ambos os países assinaram no ano passado para definir os termos da obra, que será feita no nordeste do brasileiro.

As negociações para a refinaria começaram em 2005, mas divergências impediram que os dois países assinassem o acordo final, razão pela qual a Petrobras iniciou as obras sem esperar o parceiro.

Está estipulado que a Petrobras terá 60% de participação na refinaria e a venezuelana PDVSA os outros 40%.

As partes ainda não entraram em acordo sobre se a PDVSA poderá comercializar no Brasil, como distribuidora independente, a parte a que tem direito da produção da refinaria.

Segundo porta-vozes da Presidência brasileira, Lula e Chávez terão inicialmente uma reunião privada, que depois será ampliada com ministros e funcionários de ambos os países.

Depois, serão assinados acordos sobre cooperação fronteiriça, armazenamento e comercialização de alimentos, saúde, comércio, transporte, serviços bancários, desenvolvimento urbano e política industrial. Em seguida, os líderes darão uma coletiva de imprensa.

Após os atos, Lula e Chávez participarão de um almoço oferecido pelo governador da Bahia, Jacques Wagner (PT).

Segundo o porta-voz da Presidência brasileira, Marcelo Baumbach, os presidentes aproveitarão a reunião para avaliar as "perspectivas do processo de adesão da Venezuela ao Mercosul, em particular o estado das conversas sobre (...) liberalização comercial".

A adesão da Venezuela ao bloco ainda depende da ratificação dos Congressos de Brasil e Paraguai, onde há fortes resistências.

"Na reunião de Salvador também se pretende avaliar as perspectivas da próxima cúpula da Unasul, assim como o novo momento de diálogo entre Estados Unidos e América Latina", disse Baumbach.

EFE cm/rr

    Leia tudo sobre: mercosul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG