Mercosul apoiará governo deposto de Honduras em encontro

ASSUNÇÃO (Reuters) - Os presidentes dos países que compõem o Mercosul assinarão um documento de apoio ao governo deposto de Honduras durante o encontro de governantes do bloco sulamericano que será celebrado na próxima semana em Assunção, disse neste sábado o chanceler paraguaio. Oito chefes de Estado da América do Sul se reunirão na próxima sexta-feira na capital paraguaia, no encontro semestral do bloco que tem como membros plenos a Argentina, o Brasil, o Paraguai e o Uruguai, e em processo de adesão, a Venezuela.

Reuters |

O Paraguai disse que também estarão presentes os presidentes do Chile, Bolívia e Equador.

"O tema de Honduras, sem dúvida, estará presente no debate dos presidentes. É um tema que tem suficiente importância e transcendência," disse o chanceler Héctor Lacognata a jornalistas.

"E logicamente estará presente na declaração dos presidentes," acrescentou.

Honduras enfrenta há três semanas a pior crise política na América Central em duas décadas, despertando a preocupação de todos os governos do continente, que fecharam apoio ao governante deposto, Manuel Zelaya.

O Mercosul já se pronunciou contra a quebra institucional ocorrida em Honduras com o golpe de Estado de 28 de junho, no qual Zelaya foi expulso do país sob a mira de armas.

Lacognata descartou a possibilidade de que Zelaya participe do encontro de chefes de Estado.

"Não há um convite oficial e, conversando pessoalmente há alguns dias com a chanceler de Honduras Patricia Rodas, ela expressou que existiam muitas dificuldades para a presença do presidente Zelaya," explicou Lacognata.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG