CIDADE DO MÉXICO - Mercenários ligados ao Cartel do Golfo iniciaram uma ousada campanha de recrutamento colando pôsteres que anunciam vagas pela cidade de Nuevo Laredo, fronteira com os Estados Unidos. Segundo as autoridades locais, a campanha inclui um enorme banner que atravessa a avenida principal da cidade.

O banner apareceu durante o fim de semana: "O grupo operativo 'Los Zetas' quer você, soldado ou ex-soldado. Oferecemos ótimo salário, alimentação e benefícios para sua família. Não sofra com maus tratos e não passe fome".

Fotos do banner foram destacadas na mídia mexicana na segunda-feira. Os Zetas são a força armada do Cartel do Golfo e são formados por ex-soldados mexicanos.

Um oficial do gabinete do procurador-geral, que falou sob condição de anonimato, disse à Associate Press que as autoridades acreditam que o banner seja autêntico, apesar de ainda estarem investigando.

Em Nuevo Laredo, os pôsteres foram vandalizados e muitos deles tiveram um número de telefone escrito por cima do anúncio, afirmaram as autoridades. O mesmo telefone apareceu no banner. A Associated Press ligou para o número, mas uma gravação informa que ele não existe.

O especialista em segurança Jose Luiz Pineyro afirmou que a campanha de recrutamento pode ser uma forma dos traficantes de drogas confrontarem o governo federal, mas é improvável que leve "sangue novo" ao grupo.

"Pelo contrário, aqueles que decidiram desertar ou que permanecer dentro das forças armadas como espiões já fazem isso", disse Pineyro.

No começo do mês autoridades de combate ao tráfico disseram que os cartéis de drogas estavam usando anúncios sigilosos para levar jovens mexicanos da cidade de Juarez a trabalhar para eles sem seu conhecimento.

O jornal El Universal, da Cidade do México, foi o primeiro a relatar a moda narrando anúncios na cidade de Juarez que exigiam que os candidatos tivessem visto para os Estados Unidos para dirigir através da fronteira, mas não exigia experiência prévia.

Uma autoridade federal, não autorizada a fornecer seu nome, afirmou que os candidatos se inscrevem achando que trabalharão como entregadores, mas acabam dirigindo veículos carregados de drogas até a cidade de El Paso, no Texas.

Chris Mears, porta-voz do Departamento de Polícia de El Paso, afirmou estar ciente da moda e disse que diversos jovens foram presos após serem pegos com carregamentos de drogas em seus carros.

A segurança mais rígida em ambos os lados da fronteira forçou os traficantes a achar formas criativas de contrabandear para os Estados Unidos.

As autoridades mexicanas dizem que os cartéis estão treinando novos recrutas diante da posição de combate ao tráfico assumida pelo presidente Felipe Calderón. Desde que assumiu o cargo em 2006, Calderón enviou mais de 20 mil soldados à áreas atingidas pela violência das drogas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.