O dia marcado pelo anúncio de dados econômicos negativos nos Estados Unidos e na Europa terminou com índices positivos nas bolsas européias e asiáticas e registrou uma ligeira queda em Wall Street. Em Nova York, o índice Dow Jones operava com leve baixa de 0,4%, pouco menos de uma hora antes do fechamento.

Pela manhã, um novo relatório do Institute for Supply Management apontou que a atividade industrial nos Estados Unidos caiu em outubro para seu nível mais baixo dos últimos 26 anos.

Os números foram bem piores do que o esperado e derrubaram a bolsa de Nova York no início do pregão.

Outro dado negativo divulgado nos Estados Unidos foi a queda anunciada pela Ford de 30% na venda de veículos em outubro, na comparação com o mesmo mês em 2007. Outra montadora, a General Motors, também anunciou baixa de 45% nas vendas.

Os resultados reforçaram as previsões de analistas de que a indústria automotiva americana vai registrar suas piores vendas em duas décadas.

Europa
Na Espanha e na França, as vendas de automóveis também registraram queda em outubro, à medida que os consumidores reduzem os gastos com medo da crise econômica.

As vendas de carros novos na Espanha caíram 40%, comparadas ao ano passado. Já na França, as vendas de veículos produzidos no país caíram 8,1% e as de veículos importados, 6,5%, de acordo com associações do setor.

Na Grã-Bretanha, a indústria apresentou retração pelo sexto mês consecutivo em outubro, mas se manteve acima da baixa de setembro.

O índice CIPD/Markit registrou a marca de 41,5 em outubro, número melhor do que os 41,2 de setembro, o nível mais baixo desde que o índice começou a ser compilado, em 1992. Um número abaixo de 50 indica que o setor em retração.

Analistas afirmam que os resultados não foram tão fracos como esperado, mas que isso não deve mudar a pressão por cortes nas taxas de juros.

Bancos Centrais de Estados Unidos, Japão, China e Índia já anunciaram cortes nas taxas de juros na última semana, e há a expectativa de que os Bancos Centrais da Inglaterra e da Europa façam o mesmo.

Em Londres, o índice FTSE 100 fechou o dia com alta de 1,51%. Em Paris, o Cac 40 subiu 1,17% e, em Frankfurt, o Dax terminou com alta de 0,78%.

Ásia
Na região da Ásia-Pacífico, o índice MSCI subiu 5,1%, embora analistas tenham manifestado cautela e sinalizado que o clima de incerteza nos mercados persiste.

"Ainda há um grande ceticismo em relação aos passos tomados para descongelar os mercados de crédito, já que ainda levará um tempo até que as coisas comecem a melhorar de forma sustentável", afirmou a corretora India Infoline, após uma mudança nas taxas de juros indianas de curto prazo.

As altas nas bolsas asiáticas, à exceção de Tóquio, seguiram anúncios de intervenção de governos para ajudar suas economias.

A Coréia do Sul anunciou um pacote de estímulo econômico de US$ 14 bilhões, o que ajudou a bolsa do país a subir 1,4%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.