Mercado mundial de CO2 aumentou 41% no primeiro semestre de 2008

O mercado mundial de gases causadores do efeito estufa aumentou 41% no primeiro semestre de 2008 em relação ao mesmo período do ano passado, indicou um estudo divulgado nesta quarta-feira na Conferência da ONU sobre o clima em Poznan, na Polônia.

AFP |

Segundo a pesquisa, realizada pela Associação Mundial do Comércio de Emissões (Ieta), o mercado mundial de carbono aumentou nos primeiros seis meses do ano, chegando a 38 bilhões de euros (48 bilhões de dólares).

O documento aponta que o rápido crescimento do setor pode se acelerar ainda mais se os Estados Unidos implementarem um mercado nacional de carbono, depois da posse do presidente eleito Barack Obama.

Nos primeiros seis meses do ano, foram comercializadas 1,84 bilhão de toneladas de dióxido de carbono, principal gás causador do efeito estufa, um aumento de 56% em relação aos 1,2 bilhão de toneladas negociadas no mesmo período de 2007.

Esses volumes e seus valores sugerem um preço médio de 20,61 euros por tonelada de CO2 ou seu equivalente.

O sistema de comércio dos direitos de emissão da União Européia (UE), lançado dentro das diretrizes do Protocolo de Kyoto, de 1997, responde por 70% do volume global do mercado de carbono no primeiro semestre de 2008, contra 61% em todo o ano de 2007.

O mercado mundial de carbono foi criado em 2005, de acordo com o Protocolo de Kyoto, embora já existissem programas-piloto há alguns anos.

Em 2003, o comércio mundial de CO2 negociou apenas 70 milhões de toneladas.

A conferência de Poznan deve permitir a negociação de um futuro acordo mundial sobre o clima no fim de 2009, que regulará a redução das emissões de gases causadores do efeito estufa para combater o aquecimento global.

bo/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG