Mentor da Al Qaeda ligado a ataque em Londres pode estar morto

WASHINGTON (Reuters) - O integrante da Al Qaeda Obaidah al Masri, considerado um suspeito-chave dos ataques ao metrô em Londres em 2005 e um atentado fracassado em 2006, pode estar morto, informou nesta quarta-feira uma autoridade dos Estados Unidos.

Reuters |

 'Acredita-se que ele esteja morto', disse a autoridade, que pediu para não ter a identidade revelada. Segundo jornais, Masri teria morrido de hepatite no Paquistão. Segundo a autoridade, Masri aparentemente morreu de causas naturais. 'Ele tinha um papel operacional importante', disse a autoridade norte-americana sobre Masri, um pseudônimo.

Ele confirmou que Masri era suspeito do plano de explodir aviões sobre o oceano Atlântico.

O jornal The Washington Post também chegou a informar em 2006 que ele seria o elo da rede Al Qaeda com células britânico-paquistanesas que realizaram os ataques de 7 de julho de 2005, em Londres, contra o transporte público. As bombas mataram 56 pessoas.

'Ele era alguém ... que tinha laços com operações fora da região do sul da Ásia. A Al Qaeda perdeu algo quando este homem morreu', disse a fonte, mas ressaltou que 'eles possuem capacidade de se reorganizar'.

A fonte, no entanto, negou-se a falar sobre o paradeiro de Masri quando ele morreu. A maioria das lideranças importantes da Al Qaeda estaria em áreas remotas do Paquistão, perto da fronteira do Afeganistão.

Masri já foi considerado morto em um ataque com míssil em 2006 no Paquistão, e no mesmo ano escapou de outro ataque a míssil em outra região paquistanesa.

(Reportagem de Randall Mikkelsen)

Leia mais sobre: Al-Qaeda

    Leia tudo sobre: al-qaeda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG